Estadão

De Real para Realidade

i x Efeitos sonoros
Últimas Notícias

Alexandre Accioly é investigado por ‘operações suspeitas’ com empresário

Leia maisFechar
Julia Affonso e Contança Rezende 23/11/2017, 13h25 Ministério Público Federal, na Operação C’est Fini, apura empréstimo ‘fantasma’ e transferência imobiliária com empresário Georges Sadala

Alexandre Accioly. Foto: FABIO MOTTA/ESTADÃO

A Operação C’est Fini, desdobramento da Lava Jato deflagrado nesta quinta-feira, 23, investiga ‘operações suspeitas’ dos empresários Alexandre Accioly e Georges Sadala. A Polícia Federal levou Accioly para depor e prendeu Sadala.

+ Secretário de Cabral preso hoje ainda exercia influência, diz MPF

Em manifestação ao juiz federal Marcelo Bretas, da 7.ª Vara Federal, do Rio, o Ministério Público Federal descreveu Alexandre Accioly como um ‘conhecido empresário no Rio de Janeiro’. Segundo a Procuradoria da República, Georges Sadala declarou ter recebido um empréstimo de R$ 1,65 milhão de Alexandre Accioly, em 2010.

Receba no seu e-mail conteúdo de qualidade

Logo você receberá os melhores conteúdos em seu e-mail.

“O empréstimo foi declarado como quitado no exercício seguinte”, afirma a força-tarefa da Lava Jato. “Ocorre que, na análise dos dados bancários de Georges Sadala e de empresas vinculadas, não foram localizadas transferências bancárias compatíveis com o valor do empréstimo declarado. A única transação financeira registrada sob o CPF de Alexandre Accioly foi referente ao depósito de um cheque emitido por Georges Sadala, em 4 de março de 2009, no valor de R$ 7,4 mil.”

OUTRAS DO BLOG: Lava Jato acha áudio da propina com Rei do Ônibus: ‘é 1 milhão por mês’

PF ataca desvios de verbas do transporte escolar na Bahia

Lava Jato ataca fraude nos precatórios do governo Sérgio Cabral

Filho de Picciani diz à PF que foi ao TCE ‘falar de gado’ com conselheiro

Alexandre Accioly foi levado a depor durante a manhã desta quinta. De acordo com o Ministério Público Federal, o depoimento do empresário é necessário para esclarecer as movimentações financeiras ‘considerando que não há informações sobre negócios jurídicos que tenham originado os referidos empréstimos’.

Em outra frente da investigação, a força-tarefa da Lava Jato mira ‘uma operação imobiliária suspeita’. Análise fiscal da Procuradoria aponta Accioly e Sadala usaram as empresas Accioly Participações e Ipanemabric Participações LTDA.

Ex-executivo relata propina de R$ 50 mi a Aécio no exterior

A Receita, segundo a Procuradoria, alertou para cinco transações imobiliárias da Ipanemabric envolvendo um imóvel entre março de 2016 e maio de 2017. Os procuradores apontam ‘estranhos vínculos patrimoniais’ entre os empresários.

“Foge à lógica do mercado um negócio imobiliário de tamanha lucratividade: menos de sete meses após ter adquirido de Alexandre Accioly um bem por R$ 800 mil, Georges Sadala pactua promessa de compra e venda de 20% do referido imóvel pelo valor de R$ 5,5 milhões, tendo recebido como sinal a quantia de R$ 1,5 milhão, ou seja quase o dobro do valor que havia desembolsado poucos meses antes”, relata a força-tarefa.

A C’est Fini foi às ruas cumprir cinco mandados de prisão, além de busca e apreensão. Os mandados de prisão foram expedidos contra Henrique Alberto Santos Ribeiro, Lineu Castilho Martins, Maciste Granha de Mello Filho, Georges Sadala Rihan e Régis Velasco Fichtner Pereira. Os dois últimos aparecem na foto do episódio ocorrido em 2009 que ficou conhecido como “Farra dos Guardanapo”, em Paris. A PF cumpriu ainda a condução coercitiva do empresário Fernando Cavendish.

A reportagem está tentando contato com os citados. O espaço está aberto para manifestação.

R$ 7.400,00 = 3.333 Merendas Escolares
Linhas existentes - 335 km
Linhas que poderiam existir - 934 km
N

São Paulo

10 km
Vacinas dos últimos anos
Vacinas que poderiam ser compradas
Aedes aegypti - transmissor da Dengue / Chicungunya / Zica
Nº de repelente
14.964 casos de 2013 a 2016
1.125 cartelas de Tamiflu
225 casos por H1N1
Foto: Clayton de Souza | Fonte base conversão: Estadão

Neste momento em que o País passa por uma situação crítica, com deficiência de serviços públicos básicos, diariamente há um volume de denúncias e suspeitas de desvio de dinheiro de proporções sempre surpreendentes. Milhares, milhões, bilhões. São cifras tão grandes que fica difícil para os leitores entender a real dimensão do problema. Com a ferramenta “De Real para Realidade”, o leitor vai poder interagir com as matérias do jornal, convertendo as quantias em benefícios como vacinas H1N1, ambulâncias, repelentes, casas populares, quilômetros de metrô, entre outros, conectando as notícias de onde o dinheiro desaparece com as notícias de onde ele está faltando.

Fonte base conversão: Estadão
O valor base de conversão de Ambulâncias é de R$ 82.406, baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Ambulância: R$ 82.406
O valor base de conversão de Caminhões-pipa é de R$ 516 (15 mil litros), baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Caminhão-pipa: R$ 516 (15 mil litros)
O valor base de conversão de Casas Populares é de R$ 200.000, baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Casa Popular: R$ 200.000
O valor base de conversão de Quilômetros de Metrô é de R$ 296.000.000, baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Km de Metrô: R$ 296.000.000
O valor base de conversão de Merendas Escolares é de R$ 2,22, baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Merenda Escolar: R$ 2,22
O valor base de conversão de Quadras Poliesportivas é de R$ 44.450, baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Quadra Poliesportiva: R$ 44.450
O valor base de conversão de Repelentes é de R$ 12, baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Repelente: R$ 12
O valor base de conversão de Tamiflus é de R$ 199 (75mg), baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Tamiflu: R$ 199 (75mg)
O valor base de conversão de Vacinas H1N1 é de R$ 120, baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Vacina H1N1: R$ 120
O valor base de conversão de Viaturas Policiais é de R$ 51.266 (Palio Weekend), baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Viatura Policial: R$ 51.266 (Palio Weekend)